O Grupo de Pesquisa Portos, dedicado à formação de educadores, convida a comunidade acadêmica e, em especial, os professores e estagiários para o evento. Sua motivação é o fato de um estudante de escola pública de identidade transgênero ter sido convidado a se retirar da escola, após ser admoestado por muito tempo e após a comunidade escolar ter impedido que professores discutissem o tema na escola. Trata-se de mais um evento de intolerância que contraria o que dizem nossos currículos e parâmetros. Trata-se da mordaça que já se está impondo aos professores e precisamos debater o tema. A interdição do diálogo é o princípio do fascismo e isso não podemos tolerar.

EDUCAÇÃO, DIVERSIDADE E COMBATE À DISCRIMINAÇÃO

 

portos