Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

O Planalto do Brasil de hoje só funciona e sobrevive com sonda. O baixo material produzido no Planalto é tanto e tão corrosivo e corrompido  ao ponto de atrofiar e mutilar o baixo corporal do presidente ilegítimo e dos seus aliados. A remoção, a extração e a excreção dos materiais intestinais, vesicais e renais só é possível com sonda uretral de último modelo e de tecnologia médica eletrônica de ponta ultramoderna. Não se trata neste caso de sonda de perfuração de poços em solos profundos, nem de sonda espacial de medir distâncias entre planetas. Trata-se de sonda urinária, com bolsas de urina a exemplo dos sacos e das malas cheios de dinheiro roubado. Esta é a matéria telenovelizada de final de ano de 2017 e início de 2018. É a verdadeira síntese, a marca de identidade e de identificação do ano trágico da história política do Brasil. É a cara de Temer, Meirelles, Gedel, Gilmar e corja de aliados. Eu não queria pensar nisso, mas não consigo me livrar dos pensamentos tragicômicos telenovelizados diuturnamente dos atores e personagens da conjuntura política atual.

Nas festas de natal, de fim de ano e de ano novo eu queria, a qualquer e a todo custo, me livrar e me libertar dos pensamentos do golpe, das fraudes, dos roubos legalizados, da absolvição dos corruptos e corruptores, do governo golpista, principalmente da indigesta harmonia constitucional dos 3 poderes, mas não consegui. Nem as conversas com parentes, familiares e amigos, a saborosa e farta comida, o bom vinho foram elementos suficientes para me abster e libertar dos “maus pensamentos”, quer dizer, dos políticos maus e dos maus políticos. Nem as luzes multicoloridas da noite de natal em Gramado foram capazes de me livrar das palavras falsas e mentirosas e dos pensamentos miseráveis mistificadores telenovelizados escandalizadores parcializadores de juízes, ministros, senadores, deputados e políticos aliados do Temer de sonda. A conversa rabugenta e nojenta de Meirelles me atormenta dia e noite. Não sai do meu pensamento. É pior que a pimenta nos olhos. O ministro que concede a isenção de impostos, perdoa sonegação e dívidas bilionárias das mega-empresas rentistas e aumenta e sobrecarrega de impostos os trabalhadores. Ele – Meirelles – que faz parte das elites empresariais rentistas nacionais e estrangeiras, dita as medidas de “modernização” das leis do trabalho, da previdência, da educação, da ciência... reduzindo cada vez mais os recursos para as universidades públicas, para a previdência, para a aposentadoria, para educação, a saúde, enfim, para os benefícios às massas populares.

Bem, fiquei pensando como seria a sonda para extrair os materiais sólidos intestinais se o canal entupisse. Acho que só François Rabelais para descrever este fenômeno. Um Gargântua e Pantagruel à brasileira.

                                                                      Cascavel, 03/01/2018

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559