Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

Não, não vou falar do julgamento do Lula amanhã no STF. Sobre isso, apenas aponto a absoluta inexistência de respeito à lei. Os juízes, procuradores e o escambau manifestam-se como se não fossem o que são! Isto sim é apequenar o STF: nada faz o Conselho Nacional de Justiça, presidido pela pequena Carmen Lúcia para coibir atitudes dessa natureza de quem deveria ter o maior respeito pela lei!

E que não têm qualquer respeito o comprova o movimento dos líderes da facção partidária do judiciário: eles mesmos propuseram e defenderam a necessidade de uma PEC – uma

Sou um leigo no assunto: distinções entre site, plataforma,  blog... e muitas outras coisas de que sequer sei o nome são para mim assunto explicado em grego antigo: estudei um pouco nos velhos tempos, e não compreendo nada!

O Alexandre Costa, no entanto, é um entusiasta e me leva junto porque ele compreende o que não compreendo. Amizade desde os tempos de seu doutoramento. Aprendi a gostar dele, coisa que, dizem, não é fácil de fazer. Certa feita, em um evento ouvimos isso: “Um Wanderley incomoda muita gente... dois Wanderleys incomodam, incomodam muito mais..”.

Estava eu na Dinamarca quando recebi dele um pedido

As mudanças na educação, dentre as quais, o aumento de carga horária e o detalhamento minucioso de conteúdos, apontam para uma série de dificuldades a serem administradas em sala de aula. Novos assuntos são introduzidos no currículo sempre que surge um problema na engrenagem social e diferentes temas são transformados em conteúdo escolar. Não que isso seja o problema, mas é que tal arranjo não se sustenta como meio para o desenvolvimento de uma educação integral para a vida, e sim para definir que professores de certas áreas de conhecimento (como história, sociologia,

Nossa! Quando li na capa do livro o marketing “O melhor livro que você terá nas mãos” (Los Angeles Times), achei um exagero. E é! Mas que o livro é bom, não resta dúvida. Um romance para ler atento, desfrutar e, ao mesmo tempo, aprender um pouco sobre a vida: seus personagens ensinam o mal viver, mas apontam para saídas mínimas disponíveis dentro do stablishment.

Jennifer Egan usou de duas técnicas muito interessantes. Do ponto de vista narrativo, a técnica de mudança de narrador acontece sem que a gente espere. Há capítulos – a maioria deles – em que um narrador em

Voltados que estamos para nossas próprias mazelas, não temos dado atenção devida ou necessária a uma importante movimentação que tem ocorrido em terras norte-americanas: a ação chamada de "Marcha pelas nossas vidas", cuja principal bandeira é o desarmamento da população, organizada por jovens secundaristas, as principais vítimas de massacres e crimes de ódio no país.

Neste momento, em que saem às ruas pedindo o desarmamento americano, é preciso entender que o recrudescimento da xenofobia, misoginia, homofobia e racismo, tiveram sua origem na eleição de Trump,

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559