Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

De Elika Takimoto, blog Minha Vida é um Blog Aberto

 

Tomo a liberdade de publicar neste blog crônica de Elika Takimoto. Está espetacular!!! Para quem quiser seguir o blog da autora: Minha Vida é um Blog Aberto. 

 

 

 

Sobre direitos humanos e a nova prova do Enem

por elikatakimoto

Desde que li a notícia de que a justiça suspendeu a regra de zerar a redação do Enem para quem desrespeitar os direitos humanos, prevejo algumas questões.

Tema da redação: Os mimimi das femizazi, dos gays e dos negros.

Tema alternativo: O crescimento do homossexualismo no século 21 e como isso denigre a imagem da família tradicional

De uma viagem

De uma viagem volto ao mesmo ponto

por quê? 

Por que não volto aonde antes vivi,

mas, países,continentes, ilhas,

onde tive e estive?

Por que será este lugar a fronteira

que me elegeu,que tem este recindo

senão um látego de ar vertical

sobre meu rosto, e umas flores negras

que o longo inverno morde e despedaça?

Ai, que me assinalam:

- este é o preguiçoso,

o senhor enferrujado,

daqui não se moveu,

deste duro recinto

foi ficando imóvel

até que endureceram seus olhos

e cresceu-lhe uma hera no olhar.

 

 

Foi sangrenta

Foi sangrenta toda terra do homem.

TEmpo, edificações,

Prêmio Nobel de 2002, o escritor húngaro Imre Kertész, neste romance elabora um longo solilóquio do personagem, nominado B., em que ruminações e rememorações emergem desde uma pergunta de outro, o Doutor Oblath, se ele tinha filhos.

“Não”, a resposta dada abre este romance e é seu fio condutor. Se o paradoxo passa, este é um monólogo atravessado por três diálogos fundamentais: o diálogo relatado como “real” com o Doutor Oblath; o diálogo com o filho não gerado e não nascido e, por fim, o diálogo com sua ex-mulher, “a bela

Textos de Arquivo XIV: Formas de expressão de condições e hipóteses

 

Nota introdutória

Este texto foi publicado na revista Signo, vol. 9, n. 15, junho de 1984. Atualmente a revista é patrocinada pela Universidade de Santa Cruz – RS. Naquele tempo, ainda não havia a universidade e meu ex-professor, Prof. Ingo Voese, estava no Departamento de Letras da então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, e fundou a revista. Publiquei na revista dois textos, este foi o segundo e foi escrito a pedido do Ingo Voese. Ele estava com dificuldades de fechar este número da revista (este número tem apenas dois artigos).

Entre os 251 votos a favor do arquivamento da segunda denúncia contra Temer, inúmeros deputados foram ao microfone dizer que votavam SIM ao relatório do PSDB! Ainda que um ou outro dos deputados deste partido tenha votado pela abertura da investigação (o voto NÂO de Carlos Sampaio merece atenção, pois foi da tropa de choque de Temer e Aécio!), nenhum malabarismo verbal salvará o PSDB num futuro próximo: ele estava, esteve, está e estará ao lado de corruptos declarados (Aécio e Temer) e, mesmo tendo barrado qualquer CPI nos últimos 20 anos em São Paulo, o boca a boca continua a

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559