Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

Certamente existem aqueles que não tiveram, não têm e nunca terão problemas com as telefônicas que nos des-atendem no Brasil. Principalmente aqueles que venderam o sistema: estão tão ricos que sequer tomam conhecimento do que custa a telefonia para um brasileiro que sobrevive na conjuntura da exploração a que está submetido desde as privatarias.

Antes tínhamos problemas porque as estatais não conseguiam atender a todos, por falta de investimento público em suas empresas: era difícil conseguir um telefone fixo, os cabeamentos precisavam de investimento para aumentar a rede. Em lugar de fazer isso,

Sim, quanto produzem os políticos envolvidos em processos de corrupção, desvio(roubo) de dinheiro público, suborno, propina...quando acusados de crimes em processos nos Tribunais da Justiça, Tribunais de Contas, na Polícia Federal, quando telenovelizados na mídia diuturnamente? Os capitalistas não podem se queixar dos políticos criminosos e nem dos criminosos políticos.

Os criminosos são altamente produtivos na sociedade capitalista de hoje. O criminoso e seus crimes vêm ganhando de longe dos demais assuntos na disputa pelo espaço e pelo tempo mais nobre da televisão, dos jornais, das

A gente sempre soube que o ano prometia. Mas a largada já está tão acelerada que poderá faltar fôlego no final do tempo de jogo. Nem precisou chegar o dia 24 de janeiro. A movimentação já não se dá mais nas profundezas das convicções procuradoriais e julgadoras. É a fala de convicção nas superfícies que está fazendo o bar vazar.

Comecemos com o mais impopular presidente da república brasileira, o Sr. Fernando Henrique Cardoso, aquele do apartamento da Av. Foch, de 17 milhões de euros (amealhados, obviamente, com seu salário de professor, como todos

Depois de um justo recesso, as escolas começam a retomar o ano letivo e todos os seus compromissos como instituição de ensino e como empresa. As campanhas publicitárias, que buscam cativar a clientela potencial, aprimoram-se em revisitar o imaginário social sobre ensinar/educar/ instruir/preparar o aluno. A escola, além de poder ser o “segundo lar” ou “clube de amigos”, promete possibilitar que o aluno “aprenda a escrever sua própria história” ou que “chegue mais longe”, já que poderá “descobrir o líder que pode ser” ou, simplesmente, “saber o que

Do ex-secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira, o Pedro Tierra: UMA CANÇÃO PARA 24 DE JANEIRO / DIA DO JULG Onde eles dizem paz, eu digo Justiça. Onde eles dizem Justiça, eu digo…

inShare

Postado em 4 de janeiro de 2018

https://i2.wp.com/www.diariodocentrodomundo.com.br/wp-content/uploads/2018/01/captura-de-tela-2018-01-04-as-12-02-49.png?resize=600%2C398" >

Do ex-secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira, o Pedro Tierra:

UMA CANÇÃO PARA 24 DE JANEIRO

Onde eles dizem paz,
eu digo Justiça.

Onde eles dizem Justiça,
eu digo caça.

Onde exibem

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559