Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

Segundo a portuguesa Alexandra Lucas Coelho, em SAPO 24, 18.03.18, o poema para Marielle é assinado por Micheliny Verunschk, tornado público em 15 de março de 2018, a manhã seguinte à execução de Marielle Franco. Disponível em

https://www.youtube.com/watch?v=zKjBPsZCenE e em https://24.sapo.pt/opiniao/artigos/esta-mulher-executada-no-rio-de-janeiro-ocupado-por-militares-ha-um-mes

Alexandra Lucas Coelho aposta neste país que ainda não existe. Uma aposta distante no tempo, quando o tempo urge... e pede que outras mulheres como Marielle desçam do morro e tomem os espaços públicos tão ocupados hoje

Com frequência tenho afirmado aqui que o golpe de 2016 nos trouxe uma ditadura em que se irmanaram judiciário-mídia com seu braço armado nas polícias do país. O judiciário se tornou um partido graças à ação da República de Curitiba, bem orientada de fora e bem alimentada com informações da espionagem. Ou alguém acredita que um doleiro do Paraná, por mais trocas e serviços que tenha prestado a todos os envolvidos com as comissões de contratos, conhecesse todo o esquema que supostamente denunciou? Ele apenas serviu para assinar as denúncias cujo teor os

Este é o terceiro começo. 

E o terceiro foi aquele que a Teresa deu a mão, lembram? Não vou dizer de sensações: barriga fria, mãos suadas, dedos errando teclas, ideias secas. Medo de não corresponder.

Essa sensação de escrever a pedido não é nova, mas nunca antes na história desta mulher negra houve tanta admiração. Entendam que escrever sobre educação para um educador do tamanho do Paulo Freire para as Letras, ou para o ensino de língua portuguesa é bem difícil. Tão difícil que usei essa expressão, e não: - é

Seria dramática se não fosse cômica a encenação grotesca da invenção, fabricação, modelagem e auto lançamento dos candidatos a presidente do Palácio do Planalto de 2018.

O jogo de cena no palco da política do Brasil de hoje é composto de atores e linguagens incomuns, invulgares, de personagens vestidos de colarinho branco, de capas e togas. Um teatro de cenas e atores espetacularizados em sessões contínuas diuturnamente pela mídia hegemônica. Na realidade é o teatro que se transforma em arena de gladiadores em confronto: no lado direito e superior postam-se

Quem diria! Todo mundo pensando que os problemas urinários e bixigais de Michel Temer eram consequência da implantação de uma prótese para dar conta da “bela, recatada e do lar”, e eis que o dito cujo visita a dita suprema cuja. Para tratar de um bingo beneficente, é claro. Não se falou em investigações.

A mesma visitada que não quer porque não quer, e isto é argumento suficiente, rediscutir a prisão antes de sentença transitada em julgado, esta mesma suprema recebe o supremo mandatário para um conversê que deve ter sido animado.

Afinal, outro ministro mandou que Michel

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559