Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

A balança comercial com o exterior teve superavit. A notícia pode ser boa, mas passei a desconfiar desta balança desde que ouvi um juiz nordestino no Congresso Internacional de Direitos Linguísticos em Lisboa. O magistrado defendia o uso de uma linguagem comum entre autoridades alfandegárias do mundo, não só considerando denominações de mercadorias, mas também seus valores declarados.

Exemplificava o juiz como uma operação de vendas de sapatos brasileiros para o exterior ao valor de 0,01 de dólar, preço absolutamente falso. A diferença entre o valor oficial e o valor real da venda

Há momentos na história de um povo em que se torna premente o aparecimento de lideranças que façam avançar a sociedade. Gandhi, Mandela, Luther King são alguns nomes-ícones.

Na falta destes, o Brasil está merecendo que ao menos aqueles que historicamente tiveram responsabilidades políticas, independentemente de seus erros ou acertos na gestão pública, se dirijam à nação, em conjunto, para que se volte à razão, sem ódios político-partidários. Não se trata de querer uma união de interesses ou mesmo de perspectivas únicas para a nossa

Rodrigo Viana, baseado em depoimento feito em julho por um advogado paulistano, com escritório na Av. Paulista, bem sucedido e eleitor de Aécio, a operação chefiada por Sergio Moro, um juiz imbuído da missão divina de enterrar a esquerda brasileira e qualquer veleidade de uma sociedade mais distributiva dos seus bens, prenderá Lula muito brevemente. Trata-se de realizar dois golpes só mesmo tempo: derrubar Dilma e inviabilizar qualquer candidatura de Lula. 

José Serra torce pela solução Michel Temmer, Cunha e Calheiros torcem que tudo seja feito pelo servente Gilmar Mentes, de modo que Cunha assume e convoca

Segundo Bakhtin, todos 'conheceremos' duas mortes. A primeira a sofreremos fisicamente. A segunda não a sofreremos, e será quando desaparecerem todos que de nós se lembram. Alguns ficarão como monumento por suas obras, sobreviverão como monumento. Ninguém de nós dirá que se lembra de Sócrates, ainda que seja especialista em Sócrates. Conhecemos Sócrates como obra, como autor. Alguns destes monumentos caem no ostracismo ou são pouco conhecidos,  como Valdo, condenado por herege porque usou sua fortuna para traduzir a Bíblia e distribui-la para leitura quase 300 anos antes de Lutero. Outros conhecem

O maior lucro da história da Audi no Brasil, em tempos de vacas magras, é sinal de crise. Não há falta de recursos para investir... O que há é desinteresse em investir. Como há dinheiro sobrando, a elite compra a marca do carro, tanto porque está sempre querendo "renovar seu guarda-roupa" (que entre os ricos incluei acessórios como automóveis de luxo, último modelo de qualquer eletrônico e outras coisitas mais) quanto porque precisa alocar suas sobras em algum bem ao menos mediamente durável.

Incentivados pela política econômica suicida de Joaquim Levy, que aprofunda a transferência

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559