Passagens: o blog do Wanderley Geraldi

Recebi por email, e não contive a vontade de trazer para cá o texto de Luís Fernando Verissimo:

 

A ilusão 

Luis Fernando VeríssimoÉ escritor

Um pouco surpreso com a eloquência da História, pensei em perguntar qual seria o resultado do impeachment. Me contive

14/04/2016 - 15h06

Gosto de imaginar a História como uma velha e pachorrenta senhora que tem o que nenhum de nós tem: tempo para pensar nas coisas e para julgar o que aconteceu com a sabedoria — bem, com a sabedoria das velhas senhoras.

Nós vivemos atrás de um contexto maior que explique tudo mas estamos sempre esbarrando nos limites

21 de abril: em comemoração a Tiradentes, o traído, temos um feriado. E em feriados nada melhor do que um pouco de poesia. Apropriado aos tempos que correm de votos escarrados ao microfone, ouvidos pelo mundo que os ridicularizou na imprensa, eis um poema de Augusto dos Anjos (Eu. Outras poesias. Poemas esquecidos, Rio de Janeiro: Livraria São José, 31a. edição, 1971):

                                                                             

Hipólito da Costa, patrono do jornalismo brasileiro, fundador do Correio Braziliense (número inaugural de 1 de junho de 1808), conhecido pela crítica que fazia à regência de D. João VI, nos tempos em que havia jornalismo, sofreu perseguição e foi preso. Sobre ele a passagem do historiador Chico Castro (A Noite das Garrafadas, Edição do Senado Federal, 2012). Qualquer semelhança com os tempos presentes de condenação sem lei e sem crime é uma infeliz coincidência:

"Preso na cadeia da cidade de Limoeiro por ordem do intendente-geral da Polícia Pina Manique, que a expediu através

 

Resenha

MOUSTAKAS, Isabel. Esta Terra Selvagem. Quando o ódio e a intolerância invadem uma cidade. São Paulo : Cia. Das Letras, 2016.

A informação que consta na orelha do livro é que Isabel Moustakas nasceu em Campinas, em 1977. Uma procura no Google não só mostra as ofertas deste excelente livro, mas nos dá imagens da autora e já uma resenha, em que o livro é como um romance curto, um thriller, postado em www.minhavidaliteraria.com.br 

Repitamos parte do enredo: João, um repórter que faz cobertura na área de crimes, recebe uma telefonema de Marta, sete meses após o

As ratazanas menores e as recém nascidas abandonam o governo, agora chegou a vez do partido usurpador de sigla, o PTB, e o recém nascido PSD e logo chegará a vez dos outros, não se preocupem. As conciliações valem enquanto os interesses mesquinhos se tornam saciados, quando correm riscos, então a conciliação se vai. E a romaria ao Palácio Jaburu começou forte, em busca da mesma saciedade. Que Lula aprenda a lição. Ou ainda teremos que amargar a direção do seu partido querer embarcar na "conciliação nacional e no diálogo" assumindo algum cargo para manter umas poucas

Seja assinante

Cadastre seu e-mail e não perca nenhuma postagem do blog do Geraldi.
captcha 

Apoio Cultural

Sobre o Autor

wanderley João Wanderley Geraldi não precisa ser apresentado; quem ainda não o conheça, certamente o encontrará em sua formação. Mas é necessário dizer que o que aqui se faz é também consequência de sua militância na Educação em nosso país. É de sua obra paradigmática Portos de passagem, centrada na linguagem mas fundamental para a formação de professores e para o trabalho escolar, que pedimos emprestado o nome do Grupo. E é em sua presença com o blog Passagens que encontramos força e coragem, mas também rigor e coerência para os propósitos que temos. Nosso agradecimento e nossa homenagem a este grande linguista brasileiro.

Desenvolvido e hospedado por

g5559